Home » Notícias » Papa pede «santificação» de bispos e padres

Papa pede «santificação» de bispos e padres

O Papa Francisco pediu hoje no Vaticano as orações de todos os católicos pela “santificação” de bispos e padres, para que estes reforcem a sua vida espiritual e evitem a “mediocridade”.

“O bispo que não reza, que não ouve e escuta a Palavra de Deus, que não celebra todos os dias, que não se confessa regularmente – o mesmo para o sacerdote que não faz isto – acaba por perder a união com Jesus e caem numa mediocridade que não faz bem à Igreja”, declarou, numa catequese dedicada ao Sacramento da Ordem.

audiencia_papafrancisco_26032014

Perante dezenas de milhares de pessoas reunidas na Praça de São Pedro, para a audiência pública semanal, o Papa pediu em particular as orações dos fiéis pelos sacerdotes “que atravessam dificuldades”.

Francisco convidou os jovens a aceitar o chamado ao sacerdócio, para uma vida a serviço da Igreja.

“Como se deve fazer para ser padre? Onde se vendem os bilhetes de entrada? Não se vendem, é algo em que o Senhor toma a iniciativa, chama, chama cada um dos que quer que se tornem sacerdotes”, disse.

“Talvez haja alguns jovens aqui que tenham sentido este chamado no seu coração, a vontade de tornar-se sacerdote, a vontade de servir os outros nas coisas que vêm de Deus, a vontade de passar toda a vida ao serviço, para catequizar, batizar, perdoar, celebrar a Eucaristia, curar os doentes, toda a vida assim. Se alguém sentiu isto no coração, foi Jesus que o pôs aí”, prosseguiu.

A catequese sublinhou que a vocação ao sacerdócio e ao matrimónio são “dois grandes caminhos através dos quais o cristão pode fazer da sua própria vida um dom de amor”.

O Papa frisou que os ministros “escolhidos e consagrados” pelo Sacramento da Ordem devem prolongar “a presença e a ação do único verdadeiro mestre e pastor, que é Cristo”.

“Um bispo que não esteja ao serviço da comunidade, não faz bem; um sacerdote, um padre que não esteja ao serviço da sua comunidade não faz bem, está errado”, advertiu.

Francisco pediu que os padres tenham um “amor apaixonado pela Igreja” e evitem a “tentação” de considerar a comunidade como “propriedade sua, mas do Senhor”.

“Quando não se alimenta o ministério ordenado com a oração, a escuta da Palavra, a celebração quotidiana da Eucaristia e a recessão frequente do Sacramento da Penitência, acaba por se perder o sentido autêntico do próprio serviço e a alegria que deriva de uma profunda comunhão com o Senhor”, referiu.

A audiência concluiu-se já debaixo de chuva, com o Papa elogiando a “coragem” dos que se mantiveram na Praça de São Pedro até ao fim.

“Obrigado pela vossa presença e sobretudo pelas vossas orações! A todos saúdo, especialmente ao grupo de Brasília, encorajando-vos a apostar em ideais grandes de serviço, que engrandecem o coração e tornam fecundos os vossos talentos”, disse aos peregrinos de língua portuguesa presentes no Vaticano.

Fonte:Ecclesia

Deixe uma resposta

Rolar para o topo